Curiosidades sobre melasma que você precisa conhecer para se tratar melhor

Fique por dentro de alguns fatos sobre melasma que podem ajudar as pessoas que buscam por um tratamento efetivo.

O melasma é um distúrbio adquirido e crônico de hiperpigmentação, reconhecido como uma das formas de doenças da pele mais angustiantes e difíceis de curar.

Está associada a prejuízos substanciais na qualidade de vida. Os tratamentos do melasma incluem: Aplicação local, medicação oral, fisioterapia a laser e terapia combinada de programas e máscaras hidratantes.

No entanto, o tratamento mais pesado leva ao dano da função de barreira da pele, resultando em reações adversas como eritema e cicatriz.

Os produtos para a pele contêm uma variedade de ingredientes ativos, amplamente considerados pelos dermatologistas cosméticos, devido à alta segurança, boa tolerância e ao efeito de melhorar a barreira da pele danificada.

Usar produtos de cuidados da pele como máscaras em combinação com o tratamento de rotina não só pode melhorar o efeito curativo do melasma, como reduzir os efeitos colaterais e a taxa de recorrência, da mesma forma que garantem satisfação do paciente.

Como se desenvolve o melasma?

A luz ultravioleta é um fator extrínseco bem conhecido na ocorrência e desenvolvimento do melasma. Qualquer fator envolvido na via para a síntese de melanina afetará a melanina.

Em primeiro lugar, a radiação ultravioleta regula a expressão do fator de transcrição associado ao melasma.

Outra razão, a luz ultravioleta estimula desencadeamento queratinizas, produzindo e liberando histamina, resultando assim na produção de melanina.

A luz ultravioleta causa danos à membrana basal, de modo a tornar o tratamento para melasma persistente e recorrente.

De fato, a luz ultravioleta pode influenciar o metabolismo dos ácidos graxos da pele, o que pode causar a ruptura da barreira cutânea.

Como prevenir melasma?

O uso racional e eficaz de filtros solares pode reduzir a produção de melanina, evitar a ocorrência de inflamação cutânea, proteger a barreira cutânea e prevenir a recorrência do melasma, que é uma importante terapia adjuvante e base para o tratamento do melasma.

Ao mesmo tempo, alguns ingredientes hidratantes adicionados aos filtros solares também podem ajudar a reparar a função de barreira da pele.

O uso de filtro solar isoladamente, pode melhorar as lesões cutâneas e a qualidade de vida de pacientes com melasma. Um estudo descobriu que a melhora clínica foi observada em 15 voluntários que foram afetados por um melasma pré-existente, com aplicação regular de protetor solar e máscara hidratante.

Especialistas recomendam que os pacientes com melasma usassem filtros solares de amplo espectro com agentes bloqueadores físicos.

Principalmente para pacientes grávidas, o filtro solar pode ser a única opção terapêutica disponível, assim como as máscaras hidratantes sem efeitos colaterais compostas por ingredientes naturais.